Vinhos Espumantes

As bolhas características dos vinhos espumantes são resultado de uma fermentação secundária feita tradicionalmente na própria garrafa. Esse método é chamado champenoise e produz os melhores vinhos espumantes, como o tradicional Champagne. No método mais moderno chamado "Charmat" essa fermentação acontece em um tanque fechado. Ele pode produzir espumantes muito bons mas sem a sutileza do método tradicional. Existe ainda o método da carbonação, onde o vinho recebe uma injeção de gás por meio de um cilindro. Nesse caso são vinhos de qualidade inferior, com bolhas maiores e de pouca duração.

O Champagne é um termo usado somente para os espumantes de uma região específica da França. Em outras regiões do mundo o espumante recebe outras denominações cada vez mais conhecidas como Cava, Asti, Lambrusco e Prosecco.

O vinho espumante deve ser servido frio, de preferência usando copos altos, que realçam e preservam suas delicadas bolhas. Alguns dos melhores vinhos espumantes são secos, considerados excelentes aperitivos e acompanham pratos leves de peixes e frutos do mar. Mas também existem espumantes de paladar bastante adocicado, deliciosos degustados com frutas e sobremesas.

Seleção de Uvas

O grande destaque e mais importante uva, utilizada na produção dos melhores vinhos espumantes, é sem dúvida a Chardonnay. Mas os vinhos espumantes são mais frequentemente compostos por cortes de mais de uma casta de uva, brancas e tintas. Por isso o vinho espumante, que normalmente é branco, pode ser rosado ou até mesmo tinto.

  • Chardonnay
  • Pinot Noir
  • Pinot Blanc
  • Chenin Blanc
  • Prosecco
  • Riesling
  • Pinotage
  • Sauvignon Blanc
  • Muscat

Sugestões

Harmonização com Ingredientes

Uma das "regras de ouro" da harmonização de vinhos diz que devemos combinar o vinho como o molho e não com o que está acompanhado por ele. Essa afirmação é baseada no fato de que o molho, embora destinado a acompanhar o ingrediente principal, tempera, suaviza ou ressalta o mesmo, e algumas vezes toma seu lugar de destaque.
Pensando nisso na hora da harmonização devemos levar em consideração todos os sabores que fazem parte da composição do prato, dando especial atenção aos sabores mais predominantes.

Arraste a imagem e veja mais